" O Fio da Navalha" de Somerset Maugham ( Opinião)

Olá, bom dia!

Venho apresentar a minha opinião sobre o livro de Somerset Maugham.



Frase Favorita:  "Nada no mundo é permanente, e somos tolos em desejar que uma coisa perdure, mas mais tolos seriamos se não apreciássemos enquanto a temos."


Sinopse: 


UM ROMANCE IMORTAL. UM GRANDE CLÁSSICO DO SÉCULO XX!

Quando um amigo e colega de combate morre ao tentar salvá-lo, a vida de Larry Darrell muda para sempre. Para o jovem aviador americano, a morte passa então a ter um rosto. O inexorável mistério da morte leva-o a questionar o significado último da frágil condição humana e a embarcar numa obstinada e redentora odisseia espiritual.
Ao recusar viver segundo as convenções impostas pela sociedade, para buscar o sentido da vida (que encontrará, certa manhã, algures na Índia), Larry torna-se simultaneamente uma frustração para os que o rodeiam – principalmente para Isabel, a namorada, e Elliott, tio desta, que cultivam acima de tudo a aceitação e o prestígio sociais – e a personificação de um ideal de espiritualidade e não-compromisso.
"O Fio da Navalha" foi originalmente publicado em 1944, num mundo muito diferente do actual. Contudo, algumas das suas ansiedades e dúvidas permanecem: continuamos até hoje a buscar um sentido para a nossa existência, mas não queremos apenas deter esse conhecimento, queremos senti-lo no mais fundo de nós. Para encarnar essa luta contra o destino, Somerset Maugham criou uma das mais fascinantes personagens do seu vasto legado literário. Da Primeira à Segunda Guerra Mundial, passando pela Grande Depressão, ele leva-nos, através das sociedades francesa, americana e inglesa, à verdade mais recôndita da alma e do sentimento dos homens.


Apreciação Crítica:

Na minha opinião ler este livro foi bastante proveitoso pois através da personagem Larry ( a personagem principal), ele ensina-nos que as coisas efémeras não são importantes para o nosso ser e que devemos procurar a nossa razão de viver, o nosso sentido de orientação. Já as outras personagens encontram-se num limiar diferente ao de Larry pois vivem para o luxo e o luxo para eles onde na sua vida só importa o estatuto social e monetário, encontramos isso nas personagens Elliot e Isabel.

No principio achei o livro bastante massudo porque continha palavras francesas, inglesas e um pouco de mistura de outras palavras e para mim o que também foi muito confuso neste livros foi a referencia  a lugares a que a mim  são me totalmente desconhecidos. É um livro que contém uma história bastante descritiva e extensa mas para além disso e depois de várias páginas de descrição dos lugares, passou a ser bem mais cativante e interessante. Aconselho a sua leitura e o seu leitor ficará de "boca aberta" com as reviravoltas estonteantes.
O fio da navalha é um livro que instruí, coloca-nos num patamar sobre o que queremos sobre a nossa vida. 
Um livro fantástico para boas horas bem passadas de leitura.
  

Enviar um comentário